O exército e o clone

Blog Oficial
O Blog do Planalto que entrou no ar no último dia 31 com o intuito de nos aproximar, ao menos virtualmente, do presidente Lula e de suas ações no governo, ganhou um clone. O clone do blog conta com os mesmos conteúdos do blog oficial, no entanto, traz uma diferença muito, muito, mais muito importante para quem o acessa. O clone, ao contrário do que acontece com o blog oficial, possui espaço para comentários.

Blog Clone

A responsável pela sua criação, Daniela Silva, afirma, em post publicado por ela no Trezentos, que essa é uma forma de provocar o governo, no sentido de que ele possa enxergar na interação com a sociedade o caminho para a tranparência de suas ações:

Acredito que a transparência das ações governamentais se dá quando os governos não ignoram nenhum canal de comunicação possível com a sociedade, e é por isso que esse conceito tem que ser totalmente repensado com a existência da internet. A criação do site da presidência sem espaço para interação com os leitores representa, de fato, a perda de uma oportunidade. O que não significa que não existam outras oportunidades, outras formas de fazer o debate acontecer. Quando o conteúdo está na rede, ele está no lugar certo pra virar discussão.

A restrição aos comentários feita pelo governo ao seu blog é uma verdadeira aberração, inadmissível mesmo. Como uma ferramente que, teoricamente, serve para aproximar o governo da sociedade não possui espaço para que a mesma possa expressar suas opiniões? Como o governo pode ter uma concepção tão medíocre assim de comunicação? Achar que um blog na internet, a mãe da interação, um dispositivo comunicacional todos-todos, possa ser subutilizado dessa forma, servindo apenas como uma mera “televisão” onde os expectadores assistem a noticias postadas pelo governo, sem que possam expressar suas opiniões, sugestões e etc. Certamente eles temem uma chuva de críticas

Eles não esperavam que os internautas se contentassem com um blog assim, né? É bom que não esperem, por que não irão. Como vemos, não se contentaram. O número de comentários nos posts do blog clone mostra a demanda de internautas que legitimam esse espaço como um espaço imprescindível.

Essa atitude provocadora de Daniela Silva foi de uma importância tremenda para que a acessoria de comunicação do planalto possa rever seus conceitos e suas práticas. Foi também amostra de que a dinâmica libertária que comandou a internet desde seus primórdios ainda continua forte. Por trás dessa ação existe um verdadeiro exército de internautas que estão cada dia mais engajados na luta pelo desenvolvimento da inteligência coletiva e na luta pelo exercício da democracia também via grande rede. O clone não faria o sucesso que está fazendo se não houvesse um exército de internautas que alimentam a discussão na página, que a acessam mesmo sem comentar, que a divulgam, que a legitimam como ferramenta de contestação de uma postura tão restritiva. O governo se engana se acha que pode escapar de mais críticas apenas não permitindo comentários em seu blog oficial. As contestações sempre virão, mesmo quando aparentemente não há espaço para elas. Os caminhos são criados pelos pés na grama, como diz o maravilhoso Ferreira Gullar.

2 opiniões sobre “O exército e o clone

  1. "O governo se engana se acha que pode escapar de mais críticas apenas não permitindo comentários em seu blog oficial." Só destacando.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s