A World Wide Web como revolução social

Há exatos vintes anos, numa sexta-feira 13 de março de 1989, Tim Berners-Lee, fazia sua proposta de criação de um sistema unificado de informações ao CERN (a Organização Europeia para Pesquisa Nuclear). Esta proposta era o embrião do sistema de documentos em hipermidia que utilizamos hoje para navegar na internet, denominado de World Wide Web, www ou, ainda, web.

Logo marca histórica, criada por Robert Cailliau

É incontestável a revolução representada pela criação deste sistema , não só no campo da técnica como também no campo social. E é incontestável também a contribuição direta que todos nós, usuários da web, tivemos para que essa ferramenta ganhasse as proporções que ganhou. Como nos diz, Pierre Lévy, em seu Cibercultura: a World Wide Web não foi nem inventada, nem difundida, nem alimentada por macro-atores midiáticos como a Microsoft, a IBM, a AT&T ou o exército americano, mas pelos próprios cibernautas.

Os micro-atores, portanto, com seus diferentes usos e consumos que fazem da web e da internet, tomando-as como ferramentas que potencializam o desenvolvimento da inteligência coletiva, são os responsáveis pelo sentido caótico e libertário que ambas têm hoje.

Um verdadeiro movimento social apropriou-se do espaço desterritorializante e desterritorializado da web significando-o como uma arma de guerra e, ao mesmo tempo, como um campo de batalha a favor da liberdade e da criação coletiva, entre outras bandeiras de luta.

A World Wide Web conseguiu tecer um fio que une os desejantes de uma cultura coletiva e livre, de modo a formarem comunidades, grupos de intervenção na rede ou fora dela. Possibilitou o que os espaços de comunicação tradicionais não possibilitam: que micro-atores tenham voz, que todos que tenham acesso a ela possam fazer suas intervenções.

Acredito que: assim como não foi possivel controlar a maneira libertária e caótica como os usuários se apropriaram e consumiram a web desde sua criação até hoje, também não o será daqui para a frente.

A revolução social causada pela web me parece irreversível.

3 opiniões sobre “A World Wide Web como revolução social

  1. Parabéns pelo texto. Chama atenção para fatos que passam despercebidos por nós no dia-a-dia.Note que não ocorre nada parecido em outras áreas. Ou seja, a WEB é o único espaço livre que existe atualmente.AbraçosHelvécio

  2. Olha nêga, tá bacana teu texto, gostei.Porque não o envia para um jornal daqui? Seria interessante, foi uma boa leitura.Beijo.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s