#7art

7° Encontro Internacional de Arte e Tecnologia: para compreender o momento atual e pensar o contexto futuro da arte

1, 2, 3 e 4 > outubro de 2008 – Museu Nacional do Complexo Cultual da República, Brasília-DF

O 7° Encontro Internacional de Arte e Tecnologia: para compreender o momento atual e pensar o contexto futuro da arte propõe como objetivo desvelar o pensamento artístico, por meio de noções emergentes que permitem compreender e aprofundar as teorias que nascem a partir de novos paradigmas estéticos vinculados à simbiose dos pensamentos sistêmico, artístico, científicos, tecnológico, estético e sociológico. Além disso o encontro propõe, repensar conceitos, tais como o de autor, de observador, de objeto de arte, de realidade, de materialidade, de obra acabada, de originalidade e confrontá-los com as novas noções oriundas dos meios computacionais, como a noção de co-autoria, de interator/usuário, de sistema, de virtualidade, de artificialidade, de simulação, de interface, de hipertextualidade, de ubiqüidade, e de interatividade, afim de poder articular e atualizar os discursos sobre a área de atuação de pesquisa e produção artística.

À medida que o campo da arte e tecnologia se consolida no país faz-se necessária uma reflexão aprofundada visando redimensionar o conceito de Arte e seu papel neste momento em que as novas tecnologias computacionais se desenvolvem. Afirmaram certos filósofos que arte é aquilo que permanece. Paradoxalmente a Arte e Tecnologia é efêmera em sua materialidade e, com o advento das tecnologias interativas, o papel do participante como interator altera todo o sistema de relações anteriormente estabelecidas. O interator reinventa a obra ao interagir com a mesma e muda o foco da obra de arte única e permanente para uma obra que acontece enquanto em processo de vir a ser, processo esse provocado por aquele ou aquela que a manipula.

A participação do público nas obras de arte é um dos temas mais importantes e centrais na arte atual e tem sido motivo de diversas discussões e debates sobre seus níveis de efetividade. Evidentemente estes aspectos da produção, pesquisa e fruição da arte estão a merecer atenção dos artistas, produtores, professores, pesquisadores e instituições comprometidas com o pensamento contemporâneo, fornecendo subsídios aos artistas em geral e à comunidade em particular sobre as novas possibilidades de pesquisa em arte advindas com esta situação.

O Brasil tem se destacado nesse campo e a Universidade de Brasília é uma das pioneiras no desenvolvimento de pesquisas nessa área tendo criado o primeiro mestrado no país com área de concentração em Arte e Tecnologia. Brasília é hoje um centro de produção e de difusão da arte e tecnologia na Região Centro-Oeste e no país. O programa de Pós-graduação em Arte da UnB, criado em 1994, e que completa 14 anos em junho de 2008, foi o primeiro programa de arte no país a caracterizar-se por suas pesquisas em Arte e Tecnologia, sub-área que constitui hoje sua mais significativa linha de pesquisa.

Fonte: http://arte.unb.br/7art/

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s